Quando se trata de lidar com riscos em projetos as empresas de modelo tradicional escutam aquela vozinha falando logo de cara: “PMBOK … PMBOK…PMBOK”. Embora o PMBOK seja um referência consagrada e quase um dogma é muito difícil para a maioria das pessoas que estão acabando de entrar nesse mundo de projetos e administração, na verdade a maioria dessas pessoas e talvez você meu querido leitor seja uma delas deva pensar que isso é um monte de perda de tempo, que são  apenas palavras bonitas para pessoas que estudaram dizer que sabem de alguma coisa, mas que na prática isso não produz resultado, e que não existe um padrão a se seguir o importante é colocar a cara a tampa e fazer as coisas acontecerem. Pois bem deve confessar que nós da GlobalDev também somos muito fãs dessa ideia de colocar a cara a tapa e partir para cima e fazer acontecer pois somos uma equipe jovem e atitudes assim são características de pessoas nessa faixa etária (somos jovens, não imaturos, com todo o respeito ao publico mais velho), existem algumas verdades que são irrefutáveis e uma delas é que organização é fundamental. Você agora deve estar se perguntado o que organização tem haver com o fato de eu saber lidar com riscos, e nós da GlobalDev te respondemos:”Tem tudo haver”, começando bem por longe para que você possa construir o seu raciocínio juntamente conosco imagina que você está numa cozinha toda bagunçada você olha e não ver um padrão em nada, as coisas estão jogadas e de repente você ver algo que não poderia está jogado no chão e você corre para apanhar aquilo rapidamente só que como sua visão está focada em um ponto específico você não percebeu uma faca jogada no chão e quando foi pegar o suposto objeto você só percebeu a faca após ter pisado em cima com seu pé. Agora imagine comigo um outro ambiente imagine uma cozinha com uma cerâmica bem branquinha na pia todos os talheres estão limpinhos e guardados, tudo está no lugar de repente você olha para o faqueiro e ver que a faca mais afiada que você tem não está no lugar onde deveria estar, acredite será instintivo, seus olhos começaram a percorrer toda a cozinha atrás de alguma coisa fora do padrão e não demorará muito e você verá a faca jogada no meio da cozinha. Repare no ambiente bagunçado você não conseguiu perceber o perigo se aproximando, pois eram muitas informações para o seu cérebro processar de uma única vez e ele fica um pouco confuso, já num ambiente limpinho onde tudo está guardado e a cerâmica é branca o contrate da faca de cabo preto naquele ambiente fez com que você detectasse perigo a um tempo muito maior lhe possibilitando tomar decisões preventivas antes ao perigo eminente de se cortar!. Outra situação muito mais simples mais que exemplifica perfeitamente a ideia é, pegue uma folha de papel em branco, repare que seus olhos ficam caminhando a folha o tempo todo você não consegue parar de caminhar com os olhos pela folha tudo é igual (segue um padrão) e não ha por que ficar num lugar só, agora pegue essa mesma folha e faça um pequeno pontinho preto no centro da folha repare que agora você não fica caminhando pela folha mais, você olha fixamente para um ponto, isso acontece por que você encontrou algo que não segue o padrão, imagine que esse ponto e seu RISCO DE PROJETO da mesma forma que a faca, e repare que ter um padrão em um ambiente e na forma como fazemos as coisas pode determinar se veremos ou não o RISCO DE PROJETO se aproximando. Em resumo organização é fundamental.

Riscos X Problemas

Outra coisa muito importante sobre esse assunto que precisamos entender é a diferença de Risco para Problema. A principal diferença está no tempo de acontecimento problema é algo que está no presente, já viu aquelas frases dizendo algo como a maioria dos problemas que me atormentava nunca acontecerem, frases assim existem devido ao equívoco interpretativo pois problemas que não aconteceram na verdade são riscos, lidar com riscos é lidar com algo que não aconteceu e dentro de um contexto administrativo existem muitos riscos que não são imprevisíveis portanto há ferramentas para lidar com eles.

Causadores de Riscos

Quando falamos de risco ou se você preferir probabilidades de problemas realmente acontecerem, esse fenômeno não é aleatório e como tudo que não é aleatório tem uma origem os riscos também tem, origem essas que nos da GlobalDev vamos nos referir como Causadores, existem vários se você procurar bem, mais nos da GlobalDev vamos nos ater a 7 deles que julgamos ser os principais. 

1 – Não Identificação: Muito comum no ambiente desorganizado. Exemplo um gerente que não tem controle de como anda a produtividade dos seus funcionários, pode ser pego de surpresa, com algum evento que não esperava, pois na visão do funcionário aquilo não era tão importante, aqui entra um problema grave de comunicação que será assunto para outro post.

2 – Prazos inatingíveis: Uma empresa muito ambiciosa e descuidada aceita fazer um serviço dentro de um prazo que não há condições de ser entregue um produto de qualidade, para não ser sofrer prejuízo um risco eminente pois se atrasar não receberá o pagamento completo e receberá o prejuízo maior que é ter sua imagem empresarial denegrida na sociedade e isso é muito mais crucial. Tendo prazos irreais o Gerente força a equipe a trabalhar em um ritmo extremamente acelerado onde fica difícil ter uma compreensão do que está sendo feito aumentado assim o risco de que mais e mais coisas venha sair errado. 

3 – Falta de Recurso: Quando se trabalha em um projeto e visa-se bons resultados um característica essencial que um gerenciamento de riscos tem que ter e o racionamento de recursos, se os recursos não foram dosados numa medida exata eles podem faltar em momentos cruciais e isso pode levar até o não cumprimento do projeto em alguns casos, por isso é muito importante ter se um cálculo preciso do que será necessário e a forma como deverá ser usado o recurso antes de se adentrar em um projeto.

4 – Falta de clareza: É muito parecido com a não identificação, mas aqui  o problema não é o fato de não perceber o risco e sim de não classifica-lo da melhor forma possível, digamos que algo seja de extrema importância e urgência mais alguém olhando de um espectro diferente do que realmente deveria olhar pega e diz que não é tão grave assim, e por falta de cuidado pode-se perder uma oportunidade por exemplo por causa de um simples descuido, por não ter tido clareza na hora de se organizar os risco, é meio que subestimar uma situação.

5 – Falta de escopo bem definido: Sempre quando nos adentramos um projeto, ou em qualquer problemas que pretendemos resolver sempre devemos fazer uma delimitação até onde uma determinada situação pode ir, isso tem haver com a imposição de limites, suponhamos que você esteja fazendo um software, e você não fez um levantamento detalhado do escopo do projeto. Seu cliente pode alegar que que pediu coisas que ele não pediu e através de argumentações relacionadas a essa dizer que você não fez um bom trabalho encontrando desculpas para não pagar o combinado.

6 – Imprevistos: Esses riscos são os mais difíceis de se lidar, alguns podem vir em horas bem inoportunas, mas como reclamar não resolve temos que trabalhar com o que temos, para esse tipo de risco ou causador de risco você pode fazer um mapeamento se fundamento em acontecimentos passados, nesse classe de riscos entram um funcionário adoecer, um desentendimento dentro da equipe que venha causar algum prejuízo na andamento do projeto, enfim são situações que não são esperados, mas que podem acontecer a qualquer momento. Só ressaltando que riscos nessa categoria quando veem a acontecer tendem a ter prioridade máxima ou submáxima.

7 –  Mudança de Rota: Tem haver com alterações mais bruscas em um padrão, pode se classificar nesse contexto uma alteração do horário de trabalho, pode parecer simples, mais no mundo em que vivemos qualquer quebra de padrão se torna em uma fila de dominó, onde uma coisa influência a outra e tende a nos trazer um prejuízo em diversas áreas da nossa vida. Em resuma são mudanças bruscas na nossa rotina de trabalho, estratégias devem ser pensadas para cada hipótese, nessas categoria até aquilo que mais parece improvável como ir trabalhar no país que não sei falar o idioma, devem ser consideradas. 

Fatores

Tem haver áreas do contexto que podem influenciar para que um problema ocorra, existem diversos mais nós da GlobalDev elegemos 4 que julgamos ser os principais:

1 – Técnicos:  Diz-se respeito a parte mais de infraestrutura, tem relação com a queima de um equipamento caro, ou a habilidade contida exclusivamente em um funcionário específico

2 – Organizacionais: Riscos que causados por uma má formação estrutural, as vezes por  atribuições de poderes na equipe a alguém não capacitado

3 –  Externos: Mais  relacionados a fatores na mesma classe dos imprevistos geralmente não possuímos nenhum tipo de controle sobre eles, são situações como um fornecedor não pode entregar o material o necessário  e não teve como comunicar, eventos naturais dependo do seu negócio podem apresentar graves riscos ao seu projeto

4 –  Gestão: Esse é mais criteriosos e englobo todos os outros, para prevenir riscos oriundos dessa área é muito complexo e até complicado pois os riscos que surgem por causa de um mal gerencialmente tem haver com o fato de alguém está tomando decisões erradas ou precipitadas aqui a única solução vista é fazer com que a pessoa mude, ou então encontrar uma pessoa mais habilitada para a função.

Planos

Os planos de risco diz respeito as consequências e controles necessários para que os mesmo não venha a se tornar um problema, nós da GlobalDev vamos destrincha-los em 3 categorias, mas os mesmos podem ser classificados de outra forma:

1 – Conclusões : Como o próprio nome denota tem relação com o fato de algo ser terminado ou não, podendo ser o projeto como um todo ou parte do mesmo, aqui o risco causador tem prioridade máxima, pois a não resolução do mesmo tem como consequência que uma atividade importante não seja terminada, falta de recurso, poderia ser um exemplo.

2 – Orçamento: Sempre pesa más quando é no bolso num é verdade aqui se agrupam riscos que influenciam diretamente no lucro, seja na compra em atacado de uma matéria prima dependendo do tipo de negócio, pois se for comprado em atacado geralmente saem-se mais baratos os preços individuais e com isso influi diretamente no orçamento, ou pode ser também o atraso de um prazo da entrega do trabalho que fará com que o mesmo não possa ser entregue mais em data contratada, trazendo prejuízo novamente que implica diretamente no orçamento.

3 – Cronograma: A qui se agrupam riscos causadores do efeito fila de dominó, onde as interdependências faram com que os prazos sejam quebrados. Esse plano pode haver diversos causadores, como falta de recurso, falta de disciplina na realização das tarefas entre outros fatores, qualquer coisa que se acontecer fará com que uma data ou horário tenha que ser desrespeitado, se encaixa nesse plano de consequências.

De forma geral nesse post você notou que a maioria dos riscos estão dependentes entre sim e que as causas de um podem ser causas de outros, portanto a melhor forma de lidar com riscos é estar o máximo atento possível e quase sempre fazer mais do que é pedido. É como um professor que vai apresentar sua aula para se aceito em uma instituição, ele sabe que é obrigação que lá tenha um quadro cadeiras, pilotos, mesa, data show e etc . Só que a pergunta é, e se não tiver ? Ele vai deixar de fazer sua avaliação ! Ele só tem duas escolhas ou ele simplesmente aceita a situação ou ele se antecipa ela e se prepara até para se a universidade pegar fogo, é apenas uma questão de escolhas, lidar com risco não deve ser seu padrão de projeto que nem diz no PMBOK deve ser seu estilo de vida, esteja preparado para tudo e seja feliz. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *